Buscar

ORÍ - Nosso primeiro Òrìṣà. O único que nos acompanha até o fim

Atualizado: 23 de dez. de 2020


Orí (cabeça) é o único Òrìṣà que acompanha o ser humano além da vida na terra. A importância de cultuar Orí é a mais notória dentre qualquer outro culto a qualquer outro Òrìṣà, guia ou entidade.


Deus está presente em nosso Orí!

Contam as lendas que ao cultuar nosso próprio Orí, cultuamos o nosso Criador e se ORÍ NÃO ABENÇOAR O SER HUMANO, NENHUM ÒRÌṢÀ PODERÁ ABENÇOAR.


Não se entra em transe com o Òrìṣà sem Orí. Não se tem sorte sem Orí, não se tem vida sem Orí.


O coração pode parar, mas se Orí continuar a funcionar, ainda há vida.

O ritual de Bọrí (ẹbọ orí - oferenda a cabeça) é o mais importante dentro do culto do àṣẹ. É Orí quem revela e determina qual Òrìṣà é seu regente, Òrìṣà Olórí (dono do orí). Ele também determina como o ser humano deve viver, o que pode ou não fazer, comer, vestir e como deve cultuar seu Òrìṣà.


Um bom Orí e um bom caráter, fazem o ser humano conseguir coisas inimagináveis de maneiras mágicas. Um Orí ruim crava um destino ruim, mas por falar em destino, TODOS NÓS ESCOLHEMOS O NOSSO ORÍ. E Ọ̀rúnmìlà foi a testemunha disso.




É por isso que no culto a Orí se canta para Ọ̀rúnmìlà, para que ele auxilie o ser humano a ter um bom Orí e equilibrá-lo, fazendo com que recebamos àṣẹ e boa sorte.

Bàbá Àjàlá (Òrìṣà funfun - do branco) foi quem modelou todo Orí existente e também é cultuado no ritual de Bọrí, assim como outras divindades funfun.


O rito de Bọrí nada tem a ver com outros Òrìṣà em si, ele é para o seu Orí, pra sua cabeça, não há transe nesse rito. Alí estamos despertando o seu Orí.

Acredita-se que somos uma cópia de nós mesmos, uma estando no Ọ̀run (céu) e outra no Aiyé (Terra). Quando perdemos oportunidades, não conseguimos nos alterar, evoluir, entre outras dificuldades, é porque nosso Orí que fica no Ọ̀run está adormecido, portanto invocamos Orí dizendo: Orí mo pè ọ́ (Orí eu te invoco) e ao ofertarmos ao nosso Orí o despertamos, dizendo para ele vir receber nossas oferendas.


Esse ritual e esse despertar nos dá a consciência gradativa do que viemos fazer na terra, de quem somos no mundo e o como conseguir sorte e toda a prosperidade oferecida pelo Criador. Conseguimos entender e ver coisas que antes com o Orí adormecido não faziam o menor sentido. Saímos da nossa própria escuridão e damos conta do tempo perdido. E com ajuda de nosso Orí já despertado, evoluímos.


Não devemos dizer frases que ofendam nosso Orí e nem o Orí alheio.

Um Orí ofendido irá lutar com ou sem a autorização do ser humano a que ele pertence e ninguém aplaca sua ira facilmente, afinal Deus é justo e em Orí está a sua morada, no ser humano criado por Ele.


Seja amigo de seu Orí, pra que ele sempre te seja favorável. Afinal, cada cabeça uma sentença e é com ela que decidimos TUDO na vida. Então cultue seu Orí pra que as bênçãos estejam com você!




Orí ọ́ o

O dábọ̀ àti mo dúpẹ́ ẹ!

(Até logo e agradeço!)

26 visualizações

Posts recentes

Ver tudo