Buscar

ORÍ - Nosso primeiro Òrìṣà. O único que nos acompanha até o fim

Atualizado: 16 de fev.


Orí (cabeça) é o único Òrìṣà que acompanha o ser humano além da vida na terra. A importância de cultuar Orí é a mais notória dentre qualquer outro culto a qualquer outro Òrìṣà, guia ou entidade.


Deus está presente em nosso Orí!

Contam as lendas que ao cultuar nosso próprio Orí, cultuamos o nosso Criador e se ORÍ NÃO ABENÇOAR O SER HUMANO, NENHUM ÒRÌṢÀ PODERÁ ABENÇOAR.


Não se entra em transe com o Òrìṣà sem Orí. Não se tem sorte sem Orí e não se tem vida sem Orí.


O coração pode parar, mas se Orí continuar a funcionar, ainda há vida.

O ritual de Bọrí (ẹbọ orí - oferenda a cabeça) é o mais importante dentro do culto do àṣẹ. É Orí quem revela e determina qual Òrìṣà é seu regente, Òrìṣà Olórí (dono/a da cabeça). Ele também determina como o ser humano deve viver, o que pode ou não fazer, comer, vestir e como deve cultuar seu Òrìṣà.


Um bom Orí e um bom caráter, fazem o ser humano conseguir coisas inimagináveis de maneiras mágicas. Um Orí ruim crava um destino ruim, mas por falar em destino, TODOS NÓS ESCOLHEMOS O NOSSO ORÍ. E Ọ̀rúnmìlà foi a testemunha disso.




É por isso que no culto a Orí se canta para Ọ̀rúnmìlà, para que ele auxilie o ser humano a ter um bom Orí e a equilibrá-lo, fazendo com que receba àṣẹ e boa sorte.

Bàbá Àjàlá (Òrìṣà funfun - do branco) foi quem modelou todo Orí existente e também é cultuado no ritual de Bọrí, assim como outras divindades funfun.


O rito de Bọrí nada tem a ver com outros àwọn Òrìṣà em si, ele é para o seu Orí, pra sua cabeça, não há transe nesse rito. Alí estamos despertando a cabeça.

Acredita-se que somos uma cópia de nós mesmos, uma estando no Ọ̀run (céu) e outra no Àiyé (Terra). Quando perdemos oportunidades, não conseguimos nos alterar, evoluir, entre outras dificuldades, é porque nosso Orí que fica no Ọ̀run está adormecido. Portanto, invocamos Orí dizendo: Orí mo pè ọ́ oò (Oh cabeça, eu te invoco) e ao ofertarmos ao nosso Orí o despertamos, dizendo para ele vir receber nossas oferendas.


Esse ritual e despertar, nos dá a consciência gradativa do que viemos fazer na terra, de quem somos no mundo e o como conseguir sorte e toda a prosperidade oferecida pelo Criador. Conseguimos entender e ver coisas que antes com o Orí adormecido não faziam o menor sentido. Saímos da nossa própria escuridão e damos conta do tempo perdido. E com ajuda de nosso Orí já despertado, evoluímos.


Não devemos dizer frases que ofendam nosso Orí e nem o Orí alheio.

Um Orí ofendido irá lutar com ou sem a autorização do ser humano a que ele pertence e ninguém aplaca sua ira facilmente. Afinal, Deus é justo de Orí faz sua morada, na cabeça do ser humano criado por Ele.


Seja amigo(a) de seu Orí, pra que ele sempre te seja favorável. Afinal, cada cabeça uma sentença e é com ela que decidimos TUDO na vida. Então cultue seu Orí pra que as bênçãos estejam com você!




Orí oò!

O dábọ̀ àti mo dúpẹ́ ẹ!

(Até logo e agradeço!)

28 visualizações

Posts recentes

Ver tudo