Buscar

O Deus Supremo deve ser reverenciado

Atualizado: 16 de fev.


Tem um enorme problema no culto de Òrìṣà. Tiraram o Deus Supremo da tradição.

Saíram inventando e criando objetos inanimados, deram valor demais a isso, atingem o ápice da idolatria, sujam a natureza, matam animais aos montes e desperdiçam alimentos em um monte de oferendas para terem carros, amantes, casas, empregos e etc.

Não concordo! Não aceito e não pratico dessa forma!


Aceitem a reforma em vossos corações e arrumem o culto. Sejam coerentes, honestos e entendam que o Deus Supremo é quem criou as divindades para nos corrigir, apoiar, auxiliar rumo à melhoria da nossa cabeça (Orí), destino (Ẹlẹ́dàá) e caráter (Ìwà)!

Não pode o homem criar com suas mãos seres encantados e divindades, a isso e tudo já criado no Universo e o que se criará só cabe a Deus.

O homem tem o direito dado por Ele em homenagear a criação, cultuar e acima de tudo preservar. Não existe um bom culto sem o respeito e a preservação das obras perfeitas de Deus, incluindo o ser humano. E quando digo que somos seres perfeitos, digo na origem e sobre o que viemos fazer. Se nos tornamos imperfeitos e perdemos a essência da criação em nosso caminhar pela terra, dai é tema pra outra discussão e um fato que ocorre até mesmo por se tratar dos planos do Criador.

A evolução humana só é possível com tais erros. O problema não é errar e o erro em si, mas sim, o que fazemos com ele. Devemos reparar nosso ser e nosso caminhar para que consigamos ao máximo evoluir e prosperar. Não se esquecendo que servir ao próximo também é um dever de quem tem um bom caráter.

Façamos o caminho de volta de quando éramos crianças e tínhamos em nós o amor puro e ingênuo. Tenhamos discernimento quanto à quem manda e quem obedece. Confiemos no Criador para que sejamos abençoados pela sua própria natureza.

Louvemos ao Deus Supremo e o agradeçamos pela oportunidade de servi-lo, de sermos mágicos. Afinal, à sua imagem e semelhança fomos criados.

O Òrìṣà é sua própria criação, seja quando viviam no Àiyé (Terra), quando habitam o Ọ̀run (céu) ou encantados nos elementos da natureza. O homem apenas pega parte desta criação e põe para perto de si. E como pode, afinal ninguém conseguiria colocar o Oceano inteiro dentro de nenhum Templo. Por essa razão, montamos os àwọn Igbá Òrìṣà. Entender os motivos destas confecções e como usufruir disso da melhor maneira possível é se ver livre das ciladas da idolatria e presunção.

Que o Deus Supremo e toda sua criação possam nos abençoar hoje e sempre!

O dábọ̀ àti mo dúpẹ́ ẹ! (Até logo e agradeço!)

38 visualizações

Posts recentes

Ver tudo